Notícias
Notícias
WhatsApp
01 de Dezembro de 2023
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Governo discute com União Europeia nova rota tecnológica da Ceitec
Missão à União Europeia deverá estabelecer cooperações para a capacitação de pesquisadores e profissionais do Brasil em diferentes áreas da microeletrônica



Uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) realizou uma missão para discutir com a União Europeia uma nova rota tecnológica para o Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) baseada no carbeto de silício. A missão ocorreu no âmbito dos Diálogos Brasil-União Europeia.

"A rota de carbeto de silício para a retomada do Ceitec é viável, recomendável e pode ser um transformador na operação da fábrica. Além disso, o nível de investimento e risco envolvido é menor", afirma o diretor de Incentivos às Tecnologias Digitais, Hamilton Mendes da Silva.

O carbeto de silício - metal composto de silício e carbono - é utilizado em setores como o de veículos elétricos e energia solar.

LEIA: Centrais sindicais emitem nota de apoio a projeto que regulamenta uso da IA

A Ceitec, vinculada ao MCTI, está em processo de retomada operacional. A estatal é a única na América Latina que atua em projetos e fabricação de circuitos integrados, chips, módulos e tags de identificação por radiofrequência, para aplicação em diversos segmentos.

O diretor de Incentivos às Tecnologias Digitais do MCTI reforça que a sugestão de uma nova rota tecnológica é baseada no que foi visto em grandes centros de tecnologia mundiais, além de indicadores e conversas com especialistas.

"O Brasil é uma das dez maiores economias do mundo. Não pode abrir mão de estar presente em um setor que vai ditar os rumos da economia no século 21", ressalta Hamilton Mendes da Silva.

Cooperações

Como resultados de curto prazo, a missão à União Europeia deverá estabelecer cooperações para a capacitação de pesquisadores e profissionais do Brasil em diferentes áreas da microeletrônica: carbeto de silício, design de chips, tecnologia de encapsulamento avançado de chips e fotônica integrada.

A formação em países da União Europeia será voltada para profissionais que atuam em projetos em andamento no Brasil, a exemplo do Programa Residência em Microeletrônica - CI Inovador, implantado pelo MCTI.

Em médio prazo, os países também deverão estabelecer uma agenda de projetos conjuntos em pesquisa e desenvolvimento (P&D). O objetivo é ajudar a estruturar Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) e indústrias do Brasil em áreas de microeletrônica. "Vamos trabalhar para que sejam centros de ponta no Brasil", destaca o diretor do MCTI.

Visitas

A comitiva do MCTI visitou instituições e centros de tecnologia da Europa, além de participar de reuniões bilaterais com representantes do bloco. Na Bélgica, a missão visitou o Centro Interuniversitário de Microeletrônica (IMEC), que atua nas áreas de nanoeletrônica e tecnologias digitais. Na Alemanha, percorreu institutos da organização alemã de pesquisa Fraunhofer, especialistas em processos de microeletrônica. Já na Holanda, visitou o PhotonDelta, especializado em fotônica.

O coordenador-geral de Tecnologias Digitais, Guilherme Corrêa, acrescenta que a missão também iniciou conversas bilaterais para, a longo prazo, estabelecer memorandos de entendimento entre os governos do Brasil e União Europeia na área de semicondutores.

A comitiva contou também com a participação do coordenador-geral de Tecnologias em Semicondutores do MCTI, Alessandro Campos, e de representantes do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

A missão faz parte de uma cooperação mais ampla com a União Europeia no tema de semicondutores, que já produziu também um mapeamento dos ecossistemas brasileiro e europeu.

(Fonte: Governo Federal)
(Foto: Divulgação/Ceitec)


banner filie-se
Compartilhe

WhatsApp
LEIA TAMBÉM
Colonia Imobiliaria


PESQUISAR BENEFÍCIO

Área ou segmento


Tipo

Categoria

Cidade

BUSCAR


View this profile on Instagram

Sindpd (@sindpdsp) Instagram photos and videos



MAIS ACESSADAS
reduz Clausula 53 Benefícios - Resumo vagas novo zp do sindpd FGTS