Notícias
Notícias
28 de Abril de 2017
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Greve tem adesão total dos trabalhadores de TI de São Paulo
Paralisação nacional desta sexta-feira, 28, contou com a aprovação maciça da categoria; atos realizados em todo o estado demonstraram a força da classe trabalhadora em combate aos retrocessos e à retirada de direitos



O Dia Nacional de Paralisação em defesa dos direitos trabalhistas e previdenciários contou com o apoio maciço dos trabalhadores de TI. No estado de São Paulo, quase toda a totalidade dos funcionários das grandes companhias de tecnologia da informação aderiu à greve geral nacional.

Desde a madrugada, profissionais e dirigentes do Sindpd se concentraram na porta das empresas, em protesto aos ataques sofridos pela classe trabalhadora. Paralisações aconteceram em companhias privadas como Totvs e Sonda e nas estatais Cobra Tecnologia, Prodam e Prodesp (clique aqui e veja a cobertura completa).

Na Sonda IT, cerca de 70% dos empregados não compareceram ao trabalho nesta sexta. A adesão da categoria foi ainda maior na Indra - cerca de 90% exerceram o direito à greve. Já na Prodesp, metade dos trabalhadores paralisaram as atividades. Na Prodam, estatal responsável pela área de tecnologia da Prefeitura de São Paulo, foi cumprida a cota mínima de 30% para serviços essenciais.

A mobilização também foi intensa no interior do estado. Nos municípios onde o Sindpd possui delegacias regionais, a Diretoria manteve-se mobilizada e unida à categoria. Em Santos, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Jundiaí, Sorocaba, São José dos Campos e Araraquara (Clique aqui e veja o vídeo da manifestação realizada na cidade), atos foram realizados em parceria com centrais, sindicatos e movimentos sociais.

Aliança nacional

A união e organização da categoria de TI fortaleceu o movimento grevista em todo o País. Desde o início da semana, o Sindpd convocou os trabalhadores a participarem da paralisação do dia 28. Com ações de panfletagem em diversas empresas do interior e da capital, os profissionais tiraram dúvidas e puderam compreender as consequências e os prejuízos das propostas em trâmite no Congresso Nacional.

Em um dia de protestos, centrais e sindicatos mantiveram-se unidos em favor da CLT, da Previdência e em combate à terceirização, à precarização do trabalho e à perda de direitos. Com presença marcada em atos realizados ao redor do Brasil, a CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros), entidade à qual o Sindpd é filiado, manifestou a insatisfação com a atual conjuntura do País.

O balanço positivo da mobilização nacional demonstrou a força dos trabalhadores diante das decisões do Governo Federal e do Congresso Nacional. Em todas as capitais e em muitos municípios do Brasil, o povo trabalhador foi às ruas. Para Antonio Neto, presidente do Sindpd e da CSB, a atitude combativa e a união de diversas categorias elevaram a voz e reforçaram o poder de mudança dos trabalhadores brasileiros.

"Estamos dizendo em alto e bom som, o som rouco das ruas, dizendo aos parlamentares e governantes que é chegada a hora de respeitar os direitos dos trabalhadores e pensar em um País mais justo, solidário, desenvolvido, com inclusão social e crescimento econômico. É isso que vai resolver o problema do Brasil", defendeu Neto.

Assista ao vídeo abaixo e veja reportagem da TV Cultura, que destaca os atos organizados pelo Sindpd e pela CSB




Compartilhe

LEIA TAMBÉM

Especial reforma trabalhista

ENQUETE

O formato da SindpdFest mudou. Você gostou?


Sim
Não



Responder

Ver resultado

Ver enquetes anteriores


POR QUE SE FILIAR?
PESQUISAR BENEFÍCIO

Área ou segmento


Tipo

Categoria

Cidade



Buscar
Reservas de colônias


NOTÍCIAS MAIS...
Acessadas

Colônia de Férias
Facebook do Neto

SINDPDTV
SINDPDTV

Últimas do Convergência Digital


Últimas do IDG NOW


HOMENAGENS
HOMENAGENS
Homenagens - mulher
Homenagens - 70

BLOG DO NETO
BLOG DO NETO

JORNAL DO SINDPD
JORNAL DO SINDPD

FGTS
FGTS
Galeria de Fotos