Notícias
Notícias
11 de Maio de 2017
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
Em 4ª mesa de negociação, ACT da Cobra Tecnologia segue sem avanço
Empresa propõe 0% de reajuste para cláusulas econômicas alegando falta de autorização do DEST



A quarta rodada de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) da Cobra Tecnologia, realizada na última quarta-feira, 10, em Brasília, seguiu sem avanços. De acordo com Paulo Roberto de Oliveira, secretário de finanças do Sindpd e diretor de Políticas Sindicais da FEITTINF, representante do Sindicato e da Federação na mesa, a empresa manteve a proposta de 0% de reajuste das cláusulas econômicas.

"Continua sendo ruim. Estamos na quarta rodada sem apresentarem nenhum índice, e a tendência é encavalar uma data-base com a outra", explicou Paulo Roberto. O dirigente reafirmou que as reivindicações da pauta apresentada à empresa serão mantidas.

A Cobra Tecnologia alega que o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST), órgão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, não autorizou a liberação de nenhum índice de reajuste, além de pedir a redução e o corte do que traz impacto financeiro aos cofres públicos devido ao momento econômico do País.

"A empresa não foi para negociar o Acordo Coletivo, salário, melhoria das condições de trabalho. Pelo contrário, a empresa se propôs a retirar cláusulas consolidadas e de muitos anos de lutas. Mas nós, trabalhadores, não aceitamos essa condição e estamos dispostos a continuar negociando", comentou José Hamilton Brandão Ferreira, diretor do Sindpd que também esteve na reunião.

A próxima rodada será no dia 7 de fevereiro, às 14 horas, em Brasília.

Veja como foi a terceira mesa de negociação

Leia a Ata da reunião clicando aqui


Compartilhe

LEIA TAMBÉM