Notícias
PLR
18 de Outubro de 2017
Tamanho da letra Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir
'É um incentivo muito importante, dinheiro nunca é demais', afirma Irislaine Felipe de Brito
Para trabalhadora da LWT Sistemas, PLR deveria deixar de ser benefício para se tornar obrigatória; empresa renovou acordo de PLR de 2017.



No dia 17 de outubro foi aprovada a renovação do acordo de Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) para os trabalhadores da LWT Sistemas Ltda. Localizada em São Bernardo do Campo, a empresa pagará a PLR a 21 trabalhadores.

Segundo o diretor que acompanhou o processo, Edison Galli, a empresa sempre foi favorável à assinatura do acordo de PLR. "Estabelecemos métricas que atendem aos interesses das duas partes, tanto dos empregados quanto do empregador", disse.

De acordo com a analista comercial Irislaine Felipe de Brito, que está na empresa há 2 anos e 7 meses e já acompanhou três acordos de PLR, a iniciativa deveria ser tratada de forma diferente. "Eu acho que a PLR é um incentivo grande para as pessoas trabalharem. Hoje a PLR é considerada benefício da empresa. Por que é benefício? Porque nem todas as empresas trabalham com PLR. Então eu acho que deveria deixar de ser um benefício para se tornar uma obrigatoriedade. É um incentivo muito importante, dinheiro nunca é demais", afirmou. "Mas tem a questão crise, e conseguimos enxergar o lado da empresa".

A CCT do Sindpd já prevê a obrigatoriedade de apresentação de proposta de PLR a todas as empresas de TI do estado de SP desde 2015.

Com a aprovação da comissão de trabalhadores composto por Ana Caroline Agostini, Wolfgang Ferreira Slemer e Vinícius Caravante Enomoto, o benefício será pago no dia 31 de março de 2018.




Compartilhe

LEIA TAMBÉM